“Quem ajuda uma borboleta a sair do casulo a mata. Quem tenta ajudar um broto a sair da semente o destrói. Há certas coisas que não podem ser ajudadas. Tem de acontecer de dentro para fora”, quando Rubem alves gentilmente expande essa ideia a comunicação inspira certeza, afinal quando a comunicação representa o “existir” é porque ela precisou “Rexistir” a partir da ausência temporária ou permanente da fala. Comunicação é movimento, é presença e a ausência da fala é marca em consequencia de doenças ameaçadoras da vida ou acometimentos em pessoas na fase final de vida. Assim, a comunicação alternativa tem sido ferramenta de apoio fundamental para que pessoas que perdem a fala ou que não falavam possam ter a oportunidade no contexto de saúde a validar sua comunicação. A comunicação se torna um ato de amor.

Nesse sentido o curso leva você a conhecer os apectos fundamentais para contribuir e implementar a comunicação alternativa para as pessoas com ausência temporária ou permanente da fala em Cuidados Paliativos. O curso é composto por 25 horas/aula com profissionais especialistas da área e ainda conta com um módulo especial oferecido pela Dra. Ana Claudia Quintana Arantes e um módulo extra. O curso é  on-line e voltado para todo e qualquer profissional que se interesse pela comunicação de pessoas com ausência temporária ou permanente da fala em cuidados paliativos no contexto hospitalar e/ou home care, incluindo residentes e estudantes de medicina, fonaudiologia e outras áreas afins.

 

Poema à boca fechada – José Saramago, Poesia Falada por Vince

 

 

 

 

 

 

Programação

Dia 4/05
Módulo Especial
Professora Dra. Ana Claudia Quintana Arantes

Aula 1 “Quando a ideia de ser livre é também querer livre os outros”

 

Dia 11/05
Módulo I Fga. Natálie Iani Goldoni

A comunicação é potência de vida, quando alternativa é dignidade humana”

– Definindo comunicação Alternativa (CAA) ;
– A comunicação alternativa nos aspectos físico, social, pisíquico e espiritual da dor.
– A.M.A.R. no alívio e conforto diante da dificuldade na comunicação entre paciente-família-equipe;
– Avaliação/Implementação da CAA  nos cuidados paliativos

(Ambiente Hospitalar/ Home Care);

  • Estudos científicos atualizados da área para auxiliar na atuação do uso da comunicação alternativa nos diversos contextos
  • Sistemas gratuitos de comunicação Alternativa e modelos de recursos de baixa tecnologia nos diversos contextos.

-Dinâmica em Grupo I

 

Dia 18/05
Módulo II Fga. Natálie Iani Goldoni

“Libertar a comunicação é plenitude em movimento”

– Implementação da Comunicação Suplementar e ou alternativa com pessoas em necessidade complexa de comunicação (Paciente Neurológico – Foco em doenças ameaçadoras da vida e/ou terminais-discussão de casos clínicos)
– Implementação da Comunicação Suplementar e ou alternativa com pessoas em necessidade complexa de comunicação (Paciente Oncológico- Foco em doenças ameaçadoras da vida e/ou terminais-discussão de casos clínicos)
– Modelos de Recursos de Baixa Tecnologia para auxiliar na implementação da comunicação suplementar e/ou alternativa nos diversos contextos.
– Dinâmica em Grupo II

 

Dia 25/05
Módulo III
Prof. Carlos Alberto Franco (Professor Surdo e Bilíngue – Libras/Português)

“Escute quem nasceu com a voz em suas mãos”

– Como se comunicar com o surdo que necessita de cuidados de saúde (Principais sinais para cumprimentos, alfabeto datolológico, dor, necessidades básicas, partes do corpo, família/acompanhante, sintomas relacionados a dor).

– Sinais sobre Covid-19 e seus sintomas.

– Sinais sobre emoções, sentimentos, religião e religiosidade.

– A importância de buscar a comunicação com o surdo seja no ambiente ambulatorial, hospitalar em internação, UTI ou em fase final de vida.

 

Dia 1/06
Módulo IV Eng. Rodrigo Dias

“A subjetividade da comunicação é variável dependente”

– Cuidando com elementos tecnológicos fundamentais em sistemas de CAA: visão dos principais “papéis” que a tecnologia deve desempenhar, relacionando com soluções não-tecnológicas equivalentes (baixa tecnologia).

– Entendendo, Contextualizando e Aplicando: a dignidade à pessoa humana em  diferentes tecnologias de CAA, trazendo para cada uma delas:

  • Propósito: qual “papel” desempenha
  • Características: aspectos gerais, funcionais, habilidades
  • Possibilidades: contextualização das principais formas de aplicação e como pode ser pensada junto a outras tecnologias na aplicação frente a casos e necessidades
  • Exemplo Prático: situação prática de aplicação, relacionada a estudos de caso.

 

Dia 8/06
Módulo V Eng. Rodrigo Dias

Aliviar a dor no uso do corpo, dos sentidos e da tecnologia

Tecnologias: acionadores, composição de acionadores, adaptadores (ex: módulos bluetooth), joysticks, mouses alternativos (ex: head-mouse/camera-mouse), estratégias de acesso, pranchas e teclados; comentários gerais sobre outros tipos de sensores

  • Avaliação de casos
  • Análise de possíveis soluções
  • Aspectos futuros/evolutivos a serem considerados
  • Definição de estratégia e etapas
  • Dignidade humana nas possibilidades de acesso tecnológico

 

 Dia 15/06
Módulo VI Prof. Rafael Alves

“A empatia tecnológica no contexto da comunicação do escutar , do enxergar e do sentir”

Recursos de alta tecnologia Ocular e a CAA (Eye-Gaze / Eye-Tracking)

  • A Atuação interprofissional no uso da CAA no contexto dos cuidados paliativos
  • A Tecnologia como recurso nos diversos contextos (Hospitalar / Home Care em pessoas com doenças ameaçadoras da vida ou em fase avançada da doença;
  • E agora, como começar a cuidar da comunicação por meio da alta tecnologia?
  • Métodos de Acesso

 

Dia 22/06
Módulo VII Prof. Rafael Alves

Pela Humanização da Tecnologia

Recursos de alta tecnologia Ocular e a CAA (Eye-Gaze / Eye-Tracking)

  • Aplicação prática dos recursos
  • Discussão da experiência na alta tecnologia para comunicação de pessoas com ausência temporária ou permanente da fala;
  • Evolução e o futuro da alta tecnologia para comunicação alternativa.
  • Discussão de Casos em Grupo com Foco na empatia da implementação tecnológica para a comunicação

 

Dia 29/06
Módulo Extra

“Ser em existência é ser em comunicação”

Relato da vivência no uso da comunicação alternativa do início ao avanço da doença (aula presencial e gravada com a participação da Fonoaudióloga Maria José e seu paciente Dorivaldo Fracarolli (Diagnósticado com ELA, usuário da comunicação alternativa) e da Fga.Natálie Iani Goldoni.

Aluno matriculado:
Faça login no site e retorne a essa página para visualizar os links e assistir aos vídeos das aulas.

Mais informações

Quando: terças-feiras, das 20h às 23h
A partir de 4 de maio de 2021

Formato: on-line

Coordenação: Natálie Iani Goldoni e Ana Claudia Quintana Arantes

Professores: Natálie Iani Goldoni, Rodrigo Diaz, Rafael Alves, Carlos Alberto Franco e Ana Claudia Quintana Arantes

Natálie Iani Goldoni

Fonoaudióloga (UNESP/Marília) e Educadora(UESC-BA); Doutoranda com foco na Comunicação Suplementar e Alternativa (UNESP/Marília). Realizou Programa de Aprimoramento Profissional em Educação Inclusiva (PAP) na (UNESP/Marília); Especialização em Disfagia (Hospital AC Camargo/SP); Paliativista com curso Básico e Avançado em Cuidados Paliativos pelo Instituto Pallium Latonoamérica (USAL). Docente colaboradora em Pós Graduação e Cursos de Extensão nas áreas de Fonoaudiologia; Cuidados Paliativos e Educação Inclusiva (SP/BA).Pesquisadora colaboradora na Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB-CFP). Fonoaudióloga Domiciliar/Clínica nas áreas da Comunicação Suplementar e Alternativa; Disfagia com ênfase em Cuidados Paliativos. Membro da International Society for Augmentative and Alternative Communication (ISAAC- Brasil); Secretário e Membro ativo do Comitê de Fonoaudiologia na Diretora Nacional da Agência Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP); Tutora na área de Comunicação Alternativa em Cuidados Paliativos na Casa do Cuidar (SP).

Rodrigo Diaz

Engenheiro Eletricista e Mestre na área de Comunicação Suplementar e Alternativa pela Faculdade de Eng. Elétrica e Computação da UNICAMP, trabalhou no Centro de Latino-Americano de Pesquisa da SAMSUNG e hoje atua no grupo EMBRAER Defesa e Segurança.

Em parceria com terapeutas, fonoaudiólogos e fisioterapeutas realiza treinamentos, projetos de pesquisa e desenvolvimento de soluções tecnológicas assistivas desde 2004.  É membro associado da International Society Augmentative and Alternative Communication (ISAAC).

Rafael Alves

Especialista em tecnologia assistiva com eye tracking na Civiam Brasil, pós-graduado em Terapia Ocupacional Aplicada à Neurologia – Hospital Albert Einstein, MBA Health Tech – FIAP-SP, engenheiro de sistemas pelo Centro de Tecnologia IBTA-SP. Atua com recursos assistivos Tobii Dynavox desde 2010, apoiando a equipe multidisciplinar na implementação de soluções para acesso ao computador, comunicação alternativa e automação residencial.

Carlos Alberto Franco

Mestrando na área de educação e diversidade, e professor na área de Libras. Atualmente, é pesquisador no grupo de Pesquisa “AnALiSi – Análise e Aprendizagem de Língua de Sinais” e coordenador do projeto evento de extensão “Ciclo de conversas com as mãos: comunidade surda da Bahia”. Possui certificado de Proficiência no uso e no ensino da Libras – Nível médio (2009) e Superior (2013) emitidos pelo MEC em parceria com a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Tem experiência na área de Libras, com ênfase em Língua de Sinais, e atua principalmente nos seguintes temas: ensino da Libras como L1 e L2, linguística da língua de sinais, escrita de sinais e literatura surda.

Lista de interesse

As inscrições para a turma atual foram encerradas. Mas você pode deixar seu nome na lista e o avisaremos assim que abrirmos novas tumas