Promover o conhecimento de Cuidados Paliativos aos profissionais de saúde a fim de que a dor e outros sintomas de sofrimento relacionados ao fim da vida sejam tratados de maneira adequada e satisfatória.

A formação do profissional de saúde, seja médico, psicólogo, enfermeiro, técnico ou auxiliar de enfermagem, fisioterapeuta, ou qualquer outro profissional relacionado à atenção e cuidado ao outro, não contempla o olhar sobre o ser humano que cuidaremos. Na faculdade, nos cursos complementares, não há espaço para discussões e reflexões sobre a vida, qualidade de vida e sobre a morte. Entretanto, são exatamente com estas questões que nos deparamos no dia a dia de nossa profissão.